FALE CONOSCO!
VOCÊ ESTÁ EM: PORTAL CEHMOB » Acontece » Notícias » Oficina discute enfrentamento e superação do racismo
NOTÍCIAS SELECIONE SEU PERFIL:

Oficina discute enfrentamento e superação do racismo

ACS - Faculdade de Medicina da UFMG Belo Horizonte, 4 de setembro de 2017

A superação do racismo e experiências de discriminação foram questões discutidas na 4ª Oficina do Grupo Técnico (GT) Racismo Institucional, do Cehmob-MG, no dia 1º de setembro, com o tema “Instrumentos institucionais de combate ao racismo, leis e outras ações”, no anexo I do Nupad (Edifício Medmax).

O educador João Carlos Pio de Souza. Foto: Carol Morena.

O educador João Carlos Pio de Souza. Foto: Carol Morena.

O educador e superintendente da Secretária de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, João Carlos Pio de Souza, foi o convidado dessa oficina e abordou especificidades de conceitos como preconceito, discriminação social e racismo. “A discriminação é o racismo em ato. É ação que impede o indivíduo de ter acesso aos seus direitos”, explicou.

João Carlos debateu a naturalização do racismo na sociedade e afirmou que a empatia é uma das ferramentas essenciais para enfrentar e superar o racismo. “O racismo é uma realidade. Nenhuma sociedade está isenta da discriminação, mas falar disso ainda é um tabu”, destacou. O educador apontou que as pessoas podem reproduzir práticas racistas sem perceberem. “Por isso, as pessoas precisam se colocar no lugar do outro e pensar sobre as coisas que falam, para que essas ações não sejam naturalizadas”, argumentou.

Experiências de discriminação e racismo, assim como os sentimentos derivados dessas ações, também foram compartilhadas no encontro. Segundo João Carlos, a experiência da pessoa negra é muito marcada pelo racismo e pela discriminação. “São situações que marcam a nossa experiência de vida, e apenas aqueles que as vivem entendem”, finalizou.

GT Racismo Institucional

Integrantes do GTRI com João Carlos Pio. Foto: Carol Morena.

Integrantes do GTRI com João Carlos Pio. Foto: Carol Morena.

Criado pelo Cehmob-MG em 2015, o grupo é formado por representantes do Nupad, Fundação Hemominas e Associação das Pessoas com Doença Falciforme e Talassemia de Minas Gerais (Dreminas) e tem como proposta discutir e elaborar ações educativas de sensibilização, enfrentamento e combate ao racismo no cotidiano dessas instituições.

Tpicos : ,
+ NOTÍCIAS [VEJA TODAS NOTICIAS]
Cehmob © 2013 - Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias Diminuir a fonte Aumentar a fonte Aplicar conteste Acessar o Facebook Acessar o Twitter Acessar o Flickr Traduzir para Purtuguês (Pt-br) Translate to Englsih (En)